12 erros em networking que precisa parar de fazer

Embora pareça uma habilidade natural para apenas alguns selecionados, até mesmo os mais tímidos podem fazer um networking eficiente. Existem diversas maneiras e técnicas para aumentar sua base de contatos e aumentar continuamente seu nome relevante no mercado. Mas, mesmo de posse dessas técnicas, é inevitável que eventualmente venhamos a cometer alguns erros. Já havia publicado aqui 10 passos para melhorar o seu networking de uma vez por todas, mas dessa vez farei o inverso: demonstrarei 12 dos erros mais comuns de networking que podemos cometer!

1. Não espere um momento de necessidade para fazer networking

Um dos erros mais comuns para quem já ocupa uma posição no mercado é relaxar em relação ao networking, ainda mais quando a área não exige tanto contato. Não espere ficar sem trabalhos, emprego fixo ou quando seu negócio estiver em uma situação demasiadamente desfavorável para acionar e cultivar estes contatos. Para não deixar a peteca cair e cultivar o seu networking, recomendo que separe ao menos uma hora na semana para melhorar sua base de contatos.

Mas faça isso recorrentemente!

É possível fazer isso de diversas maneiras: use seus contatos atuais para procurar por alguém forte em sua área ou mande um email para um escritor ou blogueiro que use de referência para comentar e fazer questões sobre seu trabalho.

Eu mesmo, apesar de estar com minha agenda de clientes nesse momento, de ter publicado o livro de ter vários sites para gerenciar, não deixo de fazer networking. Porque nunca sabemos o futuro!

2. Não está atualizando sua marca pessoal

Com o ritmo diário, pode acabar sendo fácil esquecer de desenvolver sua própria marca. Mas esse pode ser um erro que o torne desinteressante nas redes sociais, principalmente após conhecer novos contatos em eventos, por exemplo. Por isso, é importante que continue – ou volte a fazê-lo – a atualizar seu perfil constantemente, publicando e compartilhando conteúdo relevante e interessante. Todas as semanas faço pelo menos uns 20 posts em todas as minhas mídias sociais entre as quais Facebook, LinkedIn, Snapchat, Instagram, Twitter, entre outras.

Como atualmente a grande moda é o jogo Pokémon GO – tanto que dei 7 dicas de como fazer seu negócio decolar com o jogoesse bar em Curitiba, por exemplo, foi na direção contrária e colocou uma placa engraçada em sua porta contra jogo afirmando que não aceitaria pessoas que quisessem jogar Pokemon Go.

3. Você está indo a eventos acompanhado

Até mesmo os mais extrovertidos não gostam de ir a locais desacompanhados. No entanto, existem grandes benefícios em participar de eventos sem estar em companhia de uma pessoa conhecida, mesmo que todos ao seu redor pareçam estar acompanhados e fechados.

Mas por quais motivos deve ir sozinho?

Por dois motivos: o primeiro é que ir com uma outra pessoa pode limitar as conversas que pode ter, principalmente se for mais introvertido.

O segundo é inverso ao primeiro: estando sozinho, é possível que esteja mais propenso a arriscar conversar com outra pessoa, nem que seja para não ficar sem falar com ninguém. Seja você uma pessoa com uma motivação direcionada ao positivo – fazer o máximo de contatos que puder – ou tenha um mindset mais voltado a evitar situações desagradáveis – nesse caso, fazer contatos para não desperdiçar o investimento com a ida ao evento -, participar de eventos sozinho pode ser de grande ajuda, mesmo que a princípio pareça contra-produtivo.

Dica: Conheça o Ebook Ser Freelancer

4. Está indo a eventos despreparado

Ok, superado o medo de ir ao evento sozinho – ou mesmo que vá acompanhado – chega o grande dia e…não sabe nada sobre o evento! Um erro comum é acreditar que está preparado ao levar apenas seu cartão de visitas e distribui-los como se fossem panfletos. Saber previamente quem estará presente e anotar aqueles que estiver interesse em estabelecer contato é o primeiro passo da preparação. Após isso, pesquisar sobre seus feitos, carreiras ou publicações são uma boa estratégia.

Luciano Larrossa na Mesa redonda

Isso permite, inclusive, que tenha assuntos para conversar com a pessoa, evitando silêncios constrangedores ou o colocando em uma situação desconfortável na qual tenha de improvisar. Mas lembre-se: a conversa não será uma entrevista jornalística, então esteja preparado para dar boas respostas sobre o seu próprio trabalho e planos para a carreira.

Se precisar de fazer cartões de visita, confira este meu artigo com os 25 melhores sites para criar cartões de visita.

5. Esquecer de fazer follow-up após um evento

Depois de toda a preparação e após o evento, pode acontecer que esqueça de enviar uma mensagem para os contatos que estabeleceu durante o acontecimento. O problema desse esquecimento é que, caso não o faça, corre o risco de perder a conexão ou, inconscientemente, torná-la um contato morto em sua lista. Para evitar isso, lembre-se que o trabalho não acaba quando o evento chega ao fim, mas que é apenas mais um passo do ciclo.

Apesar de existirem diversos modelos para mensagens de follow-up, use-os apenas como base para escrever uma mensagem personalizada. Uma dica que dou pessoalmente é a de, durante o evento, tome pequenas notas sobre os assuntos que abordaram para mencionar na mensagem. Por exemplo, se um contato comenta consigo sobre um projeto do qual esteja trabalhando, você pode dar seguimento ao assunto em sua mensagem. Se viu uma apresentação que gostou, guarde os contatos desse palestrante para adicioná-los nas redes sociais quando quando o evento terminar.

6. Esquecer de pegar os contatos

Não adianta dar o seu cartão de visitas e não pegar os contatos da outra pessoa. Mesmo que ela no momento esteja sem cartões, é possível pedir ao menos uma forma de contato, como o email ou o perfil em uma rede social, por exemplo. Não fazer isso o torna dependente, já que o contato apenas será mantido caso entrem em contato consigo.

Veja também: Transmissões ao vivo no Facebook: O Guia Completo

7. Você faz as mesmas perguntas que os outros

Embora conhecer as perguntas comuns seja útil para quando ainda não tem muita experiência, mas logo é necessário que melhore suas questões para que seja melhor reconhecido. Pensar fora da caixa, no entanto, necessita algum cuidado. Uma das maneiras de deixar uma impressão positiva com seus questionamentos é fazer perguntas que ativem a paixão dos questionados pelo seu trabalho ou que faça com que contem uma história pessoal, na maioria das vezes.

Ao invés de apenas perguntar sobre seus projetos atuais, questões sobre como elas decidiram seguir esse ramo de atuação, por exemplo. Vale também perguntar quais são suas referências ou que tipo de técnicas utiliza em seu dia a dia.

8. Você domina as conversas

Pode parecer confuso, visto que o item anterior diz exatamente para que tome melhor as rédeas do networking, “aparecer demais” pode acabar também sendo contra-produtivo e, dependendo da situação, até pior do que não aparecer de maneira alguma.

Quando falei que não deve tornar a conversa em uma entrevista jornalística, deve tomar cuidado para também não torná-la em uma entrevista de emprego, já que o contato deve ser bi ou multilateral e não pode se resumir apenas em suas conquistas.

Para evitar que, mesmo sem intenção, acabe assumindo a conversa por demasiado tempo, não deixe de conferir esse artigo que escrevi sobre 9 erros que os freelancers cometem nos encontros pessoais com clientes. Nele, dou dicas sobre inteligência emocional e como ser mais perceptivo sobre aqueles que estão a seu redor. Apesar de falarem sobre situações diferentes, muitas das dicas podem ser utilizadas também para o networking.

9. Pare de pedir parcerias!

Quando vou a um evento presencial, praticamente em todos eles vem alguém me perguntando por parcerias. Tudo bem. Acredito que um evento seja um local onde podem surgir novas ideias de negócios, novos projetos, etc. O problema é quando empreendedores com nível de negócios diferentes ficam pedindo parcerias. Se você está no início do seu negócio, não tem muita lógica pedir a alguém que já tem um negócio maduro para ser seu parceiro. Procure por pessoas que estejam na mesma fase de negócio que você.

10. Pensar apenas nas recompensas e não em como ser útil

Obviamente que está estabelecendo o networking com um objetivo em mente. Mas é bom lembrar que todos aqueles atendendo também possuem objetivos próprios e a chave para o networking é estabelecer uma rede de ajuda mútua. Por isso, frequentar um evento pensando apenas em como usar os contatos para seus ganhos é algo que será percebido e potencialmente fará com que o deixem de lado. Tenha em sua mente que, quanto mais for de ajuda a seus contatos, mais referências ganhará e mais fácil será expandir o seu networking e alcançar seus objetivos.

Veja o exemplo de um post que eu fiz no Instagram:

 

11. Se acomodar com a rede de contatos já estabelecida ou familiar com sua área

Um costume familiar por muitos é a de se acomodar após montar uma rede considerada sólida. Além disso, é comum que siga apenas aqueles dentro de sua área de negócios. Isso pode fazer com que suas referências se tornem fechadas em seu próprio círculo, o que pode atrapalhar na hora de “pensar fora da caixa”. Uma sugestão para começar a expansão de sua rede de contatos além das áreas das quais já é familiar é procurar influenciadores em outros campos que possui interesse, mas não tanto conhecimento.

12. Pedir não machuca, mas pedir demais aumenta suas chances de receber um “não”

Para algumas pessoas, pedir pode ser uma tarefa mais difícil do que o normal. Mas não há nada de errado em pedir, e, inclusive, é encorajada, desde que feito da maneira correta e não invasiva, dando a impressão de que está apenas a usar a pessoa que recebe o pedido.

Uma boa tática, caso precise pedir algo a um contato que ainda não possui tanta familiaridade, é ter um objetivo em específico e evitar rodear, mas com o máximo de educação possível. Lembre-se de estreitar os objetivos a poucas perguntas ou, no caso, até evitar de fazer pedidos mais supérfluos, já que estamos falando sobre uma pessoa da qual ainda não tem o contato tão próximo. Vale notar também sobre o tamanho do pedido: uma coisa é pedir uma indicação para uma oportunidade, outra que alguém o contrate de imediato.

Quais os erros que você comete no seu networking?

Quais são suas principais dificuldades em fazer networking? Quais dicas tem para quem está começando a estabelecer sua rede de contatos? Comente sobre quais destes erros vem cometendo e vamos discutir sobre como melhorar o networking na seção de comentários.

Artigos
Relacionados

Comentários (3)

Gostou desse artigo?

Partilhar Comentar

  • Samara

    Excelente Artigo ! Estou adorando ler os artigos deste blog maravilhoso, sempre tem artigos fantásticos como este.

    Parabéns !

    20/08/2016

    Responder
  • Jaqueline

    Belas dicas esses erros e muito comuns acontecer !
    seu poste ajudou bastante!

    22/08/2016

    Responder
  • Caio Rodrigo

    Muito Bom ! Gostei deste artigo, bem escrito e bem explicado, são blogs como este que gosto de visitar e ler os artigos.

    Parabéns !

    23/08/2016

    Responder

Deixe seu comentário

Seu Gravatar

Rede Escolas Plus

  • Psicologia

    Artigos sobre Psicologia, Motivação e muito mais, de uma forma prática e simples que lhe permitem melhorar a sua vida pessoal e profissional.

  • Criatividade

    Melhore a sua Criatividade através de tutoriais de desenvolvimento web, webdesign, dicas de inspiração, e muito mais.

  • WordPress

    Torne seu WordPress numa verdadeira máquina com nossos artigos, templates exclusivos, plugins e tutoriais totalmente em português.

  • Dinheiro

    Aprenda como ganhar dinheiro na internet com sites e blogs, usando anúncios do Google, Programas de Afiliados, Email Marketing e muito mais.

  • Apostas

    Gostava de ganhar dinheiro com seus palpites sobre esportes? Siga nossos tutoriais e dicas sobre como fazer apostas esportivas.